• Ma. Viviane Rodrigues

VOCÊ JÁ OUVIU FALAR DA JORNADA DA HERÓINA - A PROMESSA DA VIRGEM? "_QUÊ"?!

Atualizado: Jun 29

O livro é The Virgin's Promise: Writing Stories of Feminine Creative, Spiritual, and Sexual Awakening . A autora, Kim Hudson, produziu uma ferramenta que ajuda a compreender, pensar e construir narrativas escritas que não se enquadram na "Jornada do Herói", buscando dar sentido, em uma nova forma de narrar histórias diante do que vivemos na contemporaneidade.


Como spoiler posso dizer que a jornada da heroína nesse método começa mostrando nossa heroína conformada com as opiniões e exigências dos outros sobre a própria vida, quando, eventualmente, é obrigada/aprende a ouvir sua voz interior e a respeitá-la É a jornada para o despertar criativo, espiritual e sexual da mulher. Embora o livro ofereça uma visão feminina em busca de um eu-autêntico, Hudson evita limitar o gênero da/do protagonista, assim, pode essa "jornada" pode atuar como uma catalizadora de narrativas gender inclusive.


Importante salienta que a autora estruturou seu modelo de narrativa para roteiristas, especificamente.


A abordagem escolhida por Kate para o modelo, oferece uma perspectiva que busca o crescimento emocional no confronto com os desafios.


São treze os estágios da/do heroína/herói:


O mundo do qual dependente

A Virgem se encontra no seu ambiente, conectada ao mundo por uma questão de sobrevivência. Ali está apenas por alguma convenção social, para obter proteção física ou por conta de um amor que a limita. Ela depende de outros para sobreviver.


montenegr0


O preço da conformidade

A Virgem oprime a si mesma para manter o funcionamento repetitivo do universo que a cerca. Na narrativa, ela pode perceber que é prisioneira desse mundo que a cerca - ou pode não estar consciente do quanto é cativa daquele lugar. De qualquer forma, a Virgem, nesse momento, acredita nas palavra e ações que a diminuem, que a desqualificam e limitam, e é incapaz de romper com os padrões que a dominam, muito menos gritar a independência.



Uma oportunidade para brilhar

Aparece a chance da Virgem expressar-se individualmente em meio a repetição do dia-a-dia do mundo em que vive. De repente, ela descobre um talento próprio e passa a acreditar nele, seja porque outra pessoa que precisa dela/que a ama reitera tal capacidade, seja por voluntariedade própria.



Performando a vida

A Virgem percebe que seus sonhos podem realmente estar ao seu alcance. Ao “Vestir o papel” ela, voluntariamente, assume esse papel. Em Shakespeare Apaixonado, por exemplo, Viola veste a fantasia e se torna atriz.


O mundo secreto

Agora ela vive seu sonho, mas continua relutante (ou incapaz) de deixar sua antiga vida para trás - de não se render a humilhação, a limitação. Ela pode estar em perigo físico ou temer as consequências de se livrar do mundo do qual é tão dependente.


Ela não se encaixa naquele mundo do qual ainda depende

Conforme a Virgem descobre sua verdadeira natureza, ela percebe que sua vida dupla não pode continuar. O risco de ser pega, por conta desta vida dupla, aumenta. Ela ainda se sente insegura sobre seu mundo secreto, aquele onde ela exerce quem ela realmente é. Seu comportamento varia. Ela passa a correr riscos e a rejeitar seus sonhos, porque ainda pensa que pode voltar a ser como era.


Surpreendida Brilhando

A Virgem é revelada, exposta ao mundo, seja pela traição ou pela mudança das circunstâncias. Agora é o momento em que pode revelar sua força recém-descoberta ao resgatar outra pessoa e/ou a si própria.


A desistência daquilo que cerceia

Muitas coisas podem impedir a Virgem: medo de perder entes queridos, ser ferido por um novo amor, medo do sucesso ou da perda. Esse é o momento que ela enfrenta tudo aquilo que a amedronta e se liberta do domínio que os outros tem sobre ela. Finalmente, o mundo do qual dependia desaparece e ela se vê sozinha, pela primeira vez. Ela é a dona de seu destino.


Reino do Caos

A ruptura é efetiva. Ela muda o status quo ao rejeitar as pessoas/opiniões/comportamentos que a limitavam. Ela mudou a ordem das coisas, por isso, deixa aquele mundo que a queria dependente para trás e , porém, ainda dividida.


A Virgem vaga pelo deserto

A Virgem enfrenta seu momento de dúvida. Apesar de sua confiança recém-adquirida, as coisas não saem como planejado. Sua crença em si mesma é testada ao máximo. Muitos vão fazê-la tentar desistir de suas noções de independência.



Ela escolhe sua luz

Mas a Virgem eventualmente escolhe brilhar. Ela expressa seus dons em um mundo imperfeito, aceitando suas falhas e seus pontos fortes. Ela ganha novos insights sobre o mundo que deixou para trás. O poder mudou de lugar e ela agora detém pelo menos uma parte dele. Ela pode cuidar de si mesma, preza pelos seus pensamentos e se tornou uma alma independente . No entanto, sua jornada não terminou.



A reordenação / resgate

O mundo se reajusta ao seu redor. Ela volta ao agora velho-novo mundo que a recebe. Ela se une as pessoas que ama e que a reconhecem e valorizam-na pelo que ela é. Ela não esta á mercê de ninguém, muito menos das opressões sociais.


Um reino mais brilhante

O mundo se tornou um lugar melhor como resultado da jornada da heroína. Ela vive plenamente.



Lembra de algum(a) personagens com essa jornada? Conta para a gente?




* Este post faz parte do ensaio: A CIDADE DAS MULHERES MORTAS: A VIOLÊNCIA REITERADA CONTRA AS MULHERES NA PRODUÇÃO FÍLMICA E SERIADA. Ele será publicado na obra coletiva 15 anos da Lei Maria da Penha: Avanços e Desafios (Coordenadores: Bruna I. Simioni Silva; Larissa Ribeiro Tomazoni e Paulo Silas Filho).



25 visualizações0 comentário